Under pressure

A Copa do Mundo evidenciou que o futebol pode se construir hoje em muitos estilos, mas jamais irá encontrar sucesso se não obtiver consciência e movimentação. Isso é: fazer pressão.

A pressão não ocorre apenas no momento em que a bola está com o adversário, mas em todo instante em que os jogadores não têm a bola, ou seja, sempre há um em posse, mas outros nove estão em movimento, circulando num espaço curto, jogando em linha e triângulos cada vez menores. Isso torna a recuperação sempre mais intensa e agressiva, e principalmente, abre muitas alternativas para quando se ataca, abrindo diversas alternativas rápidas. Jogue-se no estilo de Simeone, Mourinho, Pep Guardiola ou Kloppe, mais velocidade, menos, é sempre essencial que se jogue pressionando o adversário, e a pressão começa no momento em que você ataca.

O formato exige do jogador. É preciso físico de super atleta, ou se adaptar aos espaços, como fazem veteranos no formato. A queda notória de um gênio como Xavi mostra quanto complicado é o caminho. É preciso estar sempre em movimento, preenchendo o espaço, e o adversário estará sempre em sufoco, clamando por saída similar. Essa compactação, que a Alemanha representou em sua maestria em bons momentos, com a linha alta da defesa, quando mal sucedido, termina por dar ataques fáceis e velozes ao adversário. Por isso há formas diferentes de encara-lo. Um time como o de Kloppe, Borussia Dortmund, mais rápido, menos hierárquico, tende a aproveitar melhor a compactação de Guardiola, daí tantos confrontos duros entre seus times. Embora o Bayern seja mais veloz, incisivo que o Barcelona, ainda opta mais pelo toque incessante, menos dinâmico, o que talvez reforce porque o Dortmund e o Real levaram tal vantagem contra o Bayern em 2013-14. Quando não se tem esse nível de exibição, o sistema lento falha menos. Como escolhi os quatro técnicos, tentarei destrinchar mais sobre eles.

Atletico de Madrid de Diego Simeone 13-14

O time mudou algumas vezes as peças que jogavam, mudando posicionamento de Koke e Gabi conforme quem atuava a seu lado. Para enfrentar meios mais pesados e fortes, Tiago foi essencial. Dava retomada, liberando Koke para encostar no ataque. Garcia, Diego, Adrian – muitos entravam e saiam. Um time mais consciente de suas limitações, foi a partir disso que a liberdade criativa se tornou vitoriosa. O faro decisivo de Diego Costa, Arda Turan trocando os lados, mas sempre entra por trás dos defensores, tecnicamente sendo o mais habilidoso do time. O jogador-chave ofensivo, Koke, tem apenas 22 anos e já pode ser cotado como futebolista de alta classe, com sua intensidade aliada a visão e constância. E havia um sistema defensivo de grande qualidade, que nem sempre subia tão alto sua linha, já que o time se posta menos a frente.
(time base)
COURTOIS
JUANFRAN GODIN MIRANDA FELIPE LUIS
GABI TIAGO KOKE
ARDA TURAN – pelos lados
DIEGO COSTA DAVID VILLA

CHELSEA de Mourinho 14-15
O mais novo dos times analisados, sua consistência tem sido fruto de um equilíbrio entre um time leve no meio, porém extremamente eficiente na frente. Não é um time tão postado a frente, se importando menos com a posse de bola. Seu parente mais forte é o Dortmund. Oscar recuado a segundo volante foi a sacada maestra de Mourinho, que assim deu outro caráter ao time no ataque. Hazard e Willian puxam os ataques velozes, Diego Costa parece mais decisivo que nunca a frente, forte como poucos zagueiros. Ele libera ocasionalmente os laterais, Ivanovic já cumpre seu papel decisivo nas bolas altas, Azplicuelta tem bons e maus jogos, mas tomou a posição que seria de Felipe Luis, esquentando o banco. Matic domina a primeira volância. Naturalmente, o game-changer para o técnico foi a presença de Fabregas, dando uma dinâmica na dupla com Oscar. É um time veloz, atento, pronto para a decisão. Os títulos devem vir.
(time base)
COURTOIS
IVANOVIC TERRY CAHILL AZPLICUELTA
MATIC
FABREGAS OSCAR
WILLIAN HAZARD
DIEGO COSSTA

Bayern de Guardiola 13-14

Optei por analisar a temporada passada, embora em grande parte pode ser estendida a temporada atual. O Guardiola do Bayern supera o do Barcelona em pelo menos um dado: não há mais conservadorismo. Se permitindo mais alterações táticas, que antes eram tentadas mais nas pré-temporadas, Guardiola trocou jogadores de posição, alterou o time entre os 3-4-3, 3-5-2, 4-3-3, 4-2-3-1… Lahm e Toni Kroos tinham papel centra, com Schweinsteiger e Tiago machucados. Toni foi para Madrid gozar de novos grandes parceiros, e nesta temporada as mudanças tem sido um pouco diferentes. Robben parece refinar sua eficiência, Thomas Muller joga pelo meio, pelos lados, Gotze idem. As alternativas só enriquecem. O Bayern joga super acima do normal, tentando não dar espaço aos adversários. A compactação tem seu preço, mas na maioria das vezes alia-se ao imenso talento para gerar vitórias.
(time base)
NEUER
RAFINHA BOATENG DANTE ALABA
LAHM KROOS
ROBBEN MULLER RIBERY
MANDZUKIC

Borussia Dortmund de Kloppe 13-14

Apesar das inúmeras lesões, a temporada passado comprovou o talento de Kloppe para adaptar jovens jogadores ao seu sistema. Menos preocupado com posse, ele joga objetivamente, saindo em velocidade, mas roubando também as bolas a frente. Hummels e Sokratis, que substituiu Subotic por grande parte do ano, ficam mais atrás, embora o alemão tenha liberdade pra subir. Os laterais apoiam, e sempre há um volante ficando para cobrir eventuais erros de saída. A frente, Marco Reus é o craque, mas o time se postou sem maiores centralismos. Na temporada atual, alguns nomes mudaram, jogadores retornaram de lesões e Lewandowski deixou o time e uma lacuna difícil de ser preenchida.
(time base)
WEIDENFELLER
PISCZEK SOKRATIS HUMMEL SCHMELZER
KEHL SAHIN
AUBEMEYANG MKHYTARIAN REUS
LEWANDOWSKI

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s